HTPro_Karina_Marin

Conheça a Karina Marin - Vice Campeã WBFF

Nome completo
KARINA PAULA MARIN FIORENTINI

Apelido
DIVA

Peso e altura
63 KG, 1,72m

Data de nascimento
19/06/1974

Cidade em que nasceu e cidade onde vive atualmente
Nascida no interior de São Paulo (Fernandópolis), criada em Goiânia (até hoje não perdi o sotaque) e residente em São Paulo.

Escolaridade
Sou graduada em publicidade e propaganda pela Universidade Anhembi Morumbi, Pós-graduada em marketing pela FAAP, Formada em Design de Interiores pela Escola Panamericana de Artes (e também premiada nos concursos da área de design promovidos pela PAN.)

Os principais hobbies?
Malhar é um hobbie que acabou me guiando para a carreira de atleta.
Atualmente dentro desse universo esportivo minha nova paixão é o powerlifting. Sou capaz de passar horas me dedicando a esta modalidade.
Amo também decoração. Quando não estou envolvida com as anilhas estou lendo, estudando ou observando algo relacionado à estética de um ambiente, suas infinitas possibilidades, apresentações e soluções.

O que costuma fazer para se concentrar?
Se for num momento de bastante ansiedade como em um campeonato meu  segredo  é controlar a respiração e tentar me imaginar em ação.

Gosta de música? Que estilo? Cantor e cantora preferidos.
Costumo falar que sou bastante eclética pra musica, estudei piano, cresci ouvindo sertanejo, passei um período in Love pela bossa nova, deixei me seduzir pelo eletrônico (house music), tenho meus momentos do funk. Considero-me aberta para todos os gêneros.

Qual o prato preferido? Sabe cozinhar? Qual a comida que gosta de fazer?
Gosto da cozinha trivial, o que mais sinto falta quando passo algum período fora é justamente da nossa dupla arroz com feijão. Em nenhum momento de preparação para o campeonato deixei de comê-los.
Como tenho cozinheira minhas aventuras culinárias são apenas no final de semana, e geralmente acabam se limitando a preparação de alguma pasta. Light of course, ex.: espaguete ao molho de atum, aliche ou camarão com tomates cerejas... nada que exija muita técnica.

O que gosta de assistir na televisão?
Na TV o que me prende são os telejornais, em especial o Jornal da Cultura, os filmes e sérias. Apesar de ter estudado e trabalhado no teatro não sou noveleira. Não me pergunte nada do que esta acontecendo nessa área atualmente porque não saberia responder.

Gosta de futebol? Qual time torce?
Não sou muito ligada a isto.

Lugar que já visitou (país, estado, cidade) que mais gostou? E qual lugar gostaria de conhecer?
Amei a Itália, a alegria dos italianos e a beleza da arquitetura local. A culinária também é um show a parte. Conheci o sul deste pais (Sicília, Costa Amalfitana e Sardenha, gostaria de me aventurar no Norte.

Quais os principais resultados/feitos no esporte até hoje?
O fisiculturismo é algo bastante recente, comecei a menos de um ano por mero desafio pessoal e acabei me apaixonando pelo esporte.
Fui bem preparada, o know how da época de modelo me ajudou bastante durante a apresentação e possuir condição financeira adequada fez a aposta dar certo. Competir internacionalmente é uma aventura cara e sendo uma novata no ramo seria muito difícil conseguir passar credibilidade necessária para ser patrocinada por alguma empresa.
Acabei vencendo de cara uma competição internacional categoria Fitness, mais especificamente na cidade de Los Angeles, EUA, pelo WBFF e depois de apenas três meses emplacando o Vice Campeonato mundial em Toronto, Canadá.
No Powerlifting minha primeira competição e também já trazendo a medalha de campeã nas categorias open e máster estreantes, foi recentemente no Campeonato Paulista de Powerlifting no dia 22 e 23 de outubro/16.

Como começou a praticar a modalidade? Onde? E porque escolheu este esporte?
Sempre malhei, sempre estive dentro de uma academia, daí para virar uma atleta de bodybuilder foi um pulinho. O shape foi sendo construído aos poucos e quando realmente resolvi me dedicar a este esporte foi só fazer alguns ajustes de treino e dieta. Não sofri em nenhuma fase da preparação para chegar ao shape de palco. Procuro me manter bem durante todo ano, então quando resolvo subir só acerto detalhes.

Quais foram as maiores dificuldades que já enfrentou no esporte? Já pensou em desistir em algum momento?
Meus maiores problemas sempre foram com relação à aceitação de um shape mais definido (por familiares e amigos inclusive) e ao meu lifestyle . Quando você ainda não é um atleta profissional as pessoas costumam não entender pra que tanta dieta, porque abrir mão de tantos prazeres (porcarias), porque malhar tanto. É difícil entenderem que o que é sacrifício para eles é prazeroso para mim. Não sofro por viver assim, nunca deixei de ir a nenhuma festa ou frequentar nenhum restaurante, eu apenas faço as escolhas que julgo certas e não sofro por estar sendo bombardeada por tentações. Nunca pensei em desistir, pensava nos momentos de alguma dificuldade em como contornar tal situação.

Qual seu maior sonho?
Queria que o Brasil valorizasse mais seus atletas. Acho muito triste um pais com o potencial como o nosso perder tantos talentos, ora porque a saída é viver em outro pais que lhe de subsídios para esta escolha, ora porque uma grande maioria acaba abandonando esta vida porque não tem condições de se dedicar e viver como um atleta profissional. Um atleta precisa de patrocínio, necessita que invistam nele, em seu potencial. Poucas empresas acreditam que este é um investimento de retorno positivo e que agregue algum benefício a sua imagem.
Conheço muitos atletas de diversas áreas que na primeira oportunidade deixaram nosso país. Aqui poucos conseguem treinar de maneira descente, se dedicar 100% a esta profissão, infelizmente. Aí em um evento como as Olimpíadas temos poucas medalhas. Ouro é inversamente proporcional ao montante investido, e eu não falo em obras físicas que todo mundo enxerga de imediato, falo em material humano, no atleta, cuja visibilidade é extrema, mas só em determinada época do ano, só e em períodos de competição. Treina-se durante grandes e longos períodos para poucos momentos de exibição. Não é fácil para muitos entender esta dinâmica, imagine então viabilizar essa equação.

Qual é seu maior ídolo esportivo? E na vida, tem algum ídolo?
Na minha área o Schwarzenegger, tremi quando o conheci em Los Angeles durante um treino na Gold´s Gym, academia que frequentei na semana do campeonato. Pra quem não conhece este templo é super tradicional e os grandes nomes do bodybuilder circulam por lá. Falando em Schwarzenegger, ele bateu ponto a semana toda, continua treinando forte.
Na vida minha admiração é pelos meus pais, ter criado e educado quatro filhas de maneira tão maravilhosa é sinônimo de gratidão eterna.

Quais as principais competições e desafios para 2017?
Pela conquista do vice-campeonato mundial poderia ir de cara apenas para Londres no próximo ano, onde será realizado o próximo WBFF World Championship, mas estou me programando para subir em Los Angeles mais uma vez. Não vai ser fácil porque as atletas estão cada vez melhores, todos melhoram ano a ano, se aprimoram,  mas desafio bom é desafio grande.          
­

O que significa para você ser atleta do HTPro Team? O que pode falar sobre a marca e seus produtos?
Estar ligada a uma grande marca é sinal de trabalho bem feito, de reconhecimento.  Sinto-me privilegiada, principalmente porque a HTPRO é uma empresa nova e que tem uma visão diferenciada, investe em um mix interessante de atletas e para ela todos são importantes. A HTPRO busca entender a necessidade de cada um e entregar o seu melhor produto, de qualidade inquestionável.

Agora que sou team HTPRO ninguém me segura!

.      

HTPro_CompreAgora

Todos Direitos Reservados a HTPro Nutrition ®.